sexta-feira, 25 de março de 2011

Flor ao vento

 ... olha esta...!!



 Sopra, mas só a fazer de conta :)
Posted by Picasa





Além do Horizonte

Flor de mim, olhar fugidio,
toma corpo num ponto de luz.
Repousa suavemente o rosto,
Além do horizonte...

De pés descalços,
o silêncio percorre o campo.
As mãos afagam a palavra,
sentida na profusão de cores.

MªJosé M.
( 28 julho 2008)


8 comentários:

João de Sousa Teixeira disse...

Não digas, esta sei: é um dente de leão... Vai uma quadrita?

têm o condão de voar
estes dentes de leão
sem asas pairam no ar
que buscam, onde vão?

Saúdo o facto de teres voltado aos teus poemas!

Beijinho
João

Mel de Carvalho disse...

Fico tão contente em te ver de novo aqui.

Um abraço Além do Infinito.
E um beijo da Mel

Sandra Daniela disse...

Olá! que bom ler de novo estes textos...Lindos!
Este último fez-me recuar uns tempos atrás, em que enquanto os meus avós trabalhavam na lavoura... eu brincava com tudo o que me aparecia á frente... E estas flores eram umas das minhas "vitimas" ... adorava ver aquelas "coisinhas de algodão", como eu lhes chamava , voarem a qualquer pequeno sopro...

beijinho

DE-PROPOSITO disse...

As mãos afagam a palavra,
-----
Por vezes, as mãos afagam o sonho.
-----------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

Nilson Barcelli disse...

Com essas flores, em pequenos, dizíamos: o teu pai é careca? E, com um sopro, víamos que era mesmo careca…
O teu poema é lindo. Gostei imenso.
Querida amiga Maria José, tem um bom Domingo e uma boa semana.
Beijos.

Olívia disse...

Além do horizonte, tão longe e vê-se tão bem.

"o silêncio percorre o campo.
As mãos afagam a palavra,(...)"

L.B.

Chellot disse...

Num sopro e a flor se dezfaz indo buscar outros horizontes para se recriar. Gostei muito de vir ler-te. Beijos doces.

poeta_silente disse...

Oi, Flor "de ti"!
Que saudades!
Saudades do "além do Horizonte". Saudades de tempos passados. Saudades de tantas coisas.
Mas, o belo, é que a amizade repousa suavemente no rosto e no coração. E que, de pés descalsos, o silêncio percorre distâncias e afaga "sem palavras" - mas com uma verdadeira amizade.
Deus te abençoe, querida.
Bjos
Miriam