sábado, 27 de fevereiro de 2016

CHOCOLATE

(6 dezembro 2013 - HP )


I
O AMOR É COMO O CHOCOLATE


II
Não digas nada !
SABOREIA A VIDA ...

III
Pode o Amor ser
Como o chocolate
Doce ou amargo 
Às vezes não há

Por vezes recebe-se
Outras há em que se dá
Recheado de frutos
licores ou embrulhado

Papel prateado o envolve
Vermelho ou noutra cor
Toma diferentes formas
Partilhado é bem melhor

IV
Esse coração que te dei
Na descoberta de sabores
Era chocolate apenas
Pousado na minha mão


Nem sempre o chocolate é
Como pode ser o Amor
Desembrulha-se e come-se
Saboreia-se e já não há

(Quero outro! Tens mais?)











domingo, 14 de fevereiro de 2016

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Verso livre







I.
Sentou-se ainda sem saber se valeria a pena o tempo da espera
mas foi dando corpo às palavras, formas breves e luminosas...
O verso soltando-se livre e depois aprisionado no branco papel.



II.

Pousou a caneta , soltou o olhar pelo papel ...
Leu e releu o verso preso ,instante revelado na dor.
Soprou a folha de papel e deixou-o ir com o vento.