quinta-feira, 3 de junho de 2010

Flores , entre tons e sons

Posted by Picasa


 
Posted by Picasa


Flor do Campo


Pedaços de terra esquecida,
Jardim de mil flores,
Semeado por mãos de menina.

Reflexos de um olhar,
No doce sorriso,
De quem sabe esperar!



Secretas pétalas,
No corpo do tempo.
A cor do vento,
Semeia novos caminhos...


Estrela do Mar,
Em corpo de Mulher,
Num desejo circular...

(Outubro 06)


.

Flor do Campo I


Esquecem algumas fragilidades e soltas
Germinam a cada instante, sem medos.
Docemente tomam forma, ganham vida.

Efémeras, penetram a terra no tempo,
Transformam suas tristezas numa dança.
Renovam-se naquela estranha claridade


Que lhes importa se um tempo vaidoso
Endureceu algumas das velhas árvores?
Altivas, rejeitam mudanças do novo dia!


Renovam-se a cada momento, voz estranha
Ora suave e calma, ou silenciosamente fresca
Na noite as embala e adormece, sem medos...
(Abril 07)


.


Flor do Campo II


Algo maior te ligou ao chão, à terra,
Abraça o vento onde nasceste, flor.

De ouro vestida em pétalas de fogo,
Frágil, saboreias o brilho forte do sol.
O tempo certo, refrescará teu canto!
(Maio 07)


.


Flor do Campo III

O tempo certo, refrescará teu canto?
Repousas dessa tua viagem e suave
adormeces na terra que te viu nascer!


No silêncio, permaneces sob um manto
e deixas correr o tempo longo ou breve,
num olhar solto para além do horizonte.


Se tuas pétalas foram orvalho, noite ou luz
não foi só pelo lamento, também pela Vida!
Da terra esquecida, aqui te deixo, FLOR...

(1 Agosto 07)

.

Flor do Campo IV


Mais que o querer falar (te)
das flores peço o teu perdão
Pelo tempo de alvos e puros
Esses, os cravos, em tua mão


Hoje são, vindas de longe,
outras cores ou ilusões, luz
feita sonho de urze no verso
Um tempo novo, em ti, seduz

(16 Nov. 07)

7 comentários:

Valquíria Calado disse...

Um lindo jardim, com belas palavras, um sonho! beijos e bom fim e semana.

João de Sousa Teixeira disse...

Não há fome que não dê fartura...
Dizem :)
-.-.-.-.

É curioso que coloquei no meu blogue algo que tem a ver com isto.
(Esta parece uma daquelas "vai lá ver", mas não é...)
-.-.-.-.

Na verdade chamei-lhe afloramentos.
A ideia é como aqui tens: mais do que um ramalhete de flores; as flores como se sentem.

Bem esgalhados :)

Beijinho
João

poeta_silente disse...

Minha amiga querida.
Flores do campo. Sabes o que significa?
São as flores mais belas que existem. Elas nascem para extasiar os caminhantes. E à cada estação, uma cor. Tememos pisá-las e amarrotá-las. Aqui, atualmente, o campo está coberto de florzinhas brancas e amarelas. A impressão que tenho é que Deus as colocou ali para que eu possa ter um tapete de flores, por onde andar.
E na vida? Como podemos ser flores do campo para quem nos encontra e quem cruza o olhar com o nosso olhar?
Será que estamos buscando ser tapetes de flores do campo para alegrar ao próximo?
Beijos ternos e saudosos
desta amiga daqui... de longe
Miriam

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.

t3resopolis disse...

Querida Maria ... o gostinho de aqui colocar um pé e ver " as tuas flores do campo" tão bonitas que são, eu vim acompanhando o seu cheirinho, a vida.
Vim também te enviar um abraço
com muito carinho

t3

Nilson Barcelli disse...

Quatro belíssimos poemas.
Gostei imenso das tuas flores do campo.
Beijos.

Vieira Calado disse...

Creio ser esta a minha 1ª visita.

Achei variado e interessante

o seu blog.

Saudações poéticas